5boaspraticasdecomocontratarumfuncionarioparaseunegocio

5 boas práticas de como contratar um funcionário para seu negócio

O colaborador tem papel estratégico no dia a dia da empresa, não é mesmo? O problema é que nem sempre os times internos atendem às expectativas das companhias. Nesse caso, o problema pode estar no processo de seleção. Surge, então, a questão: como contratar um funcionário de maneira adequada?

Se você também se faz essa pergunta, saiba que não está sozinho. Afinal, a rotatividade no varejo é mesmo alta. Mas neste artigo vamos dar algumas dicas do que você pode fazer para mudar esse cenário. Vamos lá?

1. Defina critérios

Ao contratar um funcionário, o que você espera? Quais qualidades o candidato precisa ter? Quais são irrelevantes? Uma pessoa com curso superior e que fala inglês pode fazer os olhos do recrutador brilharem, mas esses conhecimentos serão úteis no dia a dia do trabalho?

Muitas empresas não sabem o que avaliar em um currículo — principalmente em empresas menores ou com grande rotatividade, nas quais existe a urgência para preencher uma vaga. Então, oriente o seu departamento pessoal para que essa situação não seja vivida pelo seu negócio.

2. Divulgue adequadamente a vaga

Quem atua no varejo sabe a importância de usar ferramentas de divulgação, certo? Então, dá mesma maneira que você se esforça para que a fatia ideal de público conheça as suas ofertas, também precisará se esforçar para que os candidatos corretos conheçam as oportunidades da sua empresa.

Atualmente, redes sociais, como o LinkedIn e TAQE podem ajudar nessa missão. Ademais, o próprio site da empresa pode coletar esses dados.

Outro ponto importante: esclareça detalhes da vaga, salário, benefícios etc. Assim, o candidato se sentirá mais seguro para saber que aquele posto é o que ele está procurando — poupando o tempo de todos.

3. Respeite o candidato

Não faça o seu futuro funcionário ficar esperando. Seja claro sobre a função e faça testes que sejam realmente necessários.

Quando um processo de seleção é considerado inadequado, a imagem da empresa é prejudicada, tornando mais difícil a contratação de novos profissionais.

4. Não foque nas metas de bonificação

Uma boa bonificação financeira pode, sim, atrair a atenção de muitas pessoas. Contudo, com o passar dos meses, isso não é suficiente para motivar o funcionário, fazendo com que ele busque um novo trabalho ou apresente um rendimento menor — prejudicando sua produtividade.

Criar um plano de carreira, mostrando ao profissional que ele pode se beneficiar da empresa, é fundamental.

Ademais, metas agressivas e, em alguns casos, inatingíveis, desanimam qualquer colaborador. Então, seja realista em relação a elas.

5. Não busque a perfeição

O profissional ideal está, como a palavra sugere, no mundo das ideias. As pessoas têm as suas características e não chegam prontas à empresa. Ao estudante, falta experiência. Ao profissional experiente, pode faltar conhecimento teórico.

Por isso, investir em times diversos pode fazer com que as pessoas aprendam umas com as outras. Então, contrate jovens aprendizes, pessoas com deficiência, idosos ou profissionais com pouca experiência. Invista na capacitação de todos, criando um treinamento que aborde os desafios do seu negócio.

Como você viu, contratar um funcionário é um investimento da empresa. Portanto, essa ação não pode ser feita de maneira impulsiva. É necessário ter estratégia.

Você acha que esse conteúdo pode ajudar alguém a refletir sobre o tema? Então, compartilhe-o pelas redes sociais e grupos de WhatsApp!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *