O QUE SÃO PERDAS E COMO EVITÁ LAS EM SEU SUPERMERCADO

O que são perdas e como evitá-las em seu supermercado?

Recentemente em uma pesquisa realizada nos maiores supermercados do país foi registrado um índice de perdas no varejo de 2,26% do faturamento líquido da empresa. Se esse percentual influencia os grandes supermercados imagine o quanto ele é prejudicial ao pequeno varejo.

É inevitável a conclusão de que o grande objetivo do varejo é vender. Quando o varejista compra um produto e esse produto não chega ao seu cliente está caracterizado uma perda, que certamente resultará em prejuízos.

Dessa forma, entender e identificar as perdas na sua loja é importante para o processo de prevenção. O varejista precisa saber o que está perdendo para poder criar métodos de evitar e controlar essas baixas de estoque. 

Partindo do básico, o que são perdas?

Podemos definir a perda de estoque como a diferença entre o estoque apresentando no sistema e o que realmente está no estoque físico da loja.

As perdas podem ocorrer no processo de recebimento de produtos, manuseio, armazenamento, na gôndola, na área de vendas e na frente de caixa. A grande quantidade de produtos, o MIX variado, e a velocidade em que os produtos são movimentados diariamente (alto giro) são as principais causas desses transtornos em seu estoque.

As perdas podem ocorrer em qualquer local da loja, desde o depósito até no momento do consumidor pegar o produto.

Portanto é importante entender os tipos de perdas e evitar que aconteçam em sua loja.

Tipos de perdas em supermercados

Para facilitar o processo de identificação das perdas, separamos em dois grandes grupos, as conhecidas e as não identificadas. Vamos explicar um pouco cada grupo e suas divisões:

1. Perdas conhecidas

Essas perdas também são conhecidas como operacionais, pois derivam de erros em processos do dia a dia da loja.

  1. a) Dano causado pela manipulação (quebras) – É gerada no momento que algum produto, durante a sua movimentação dentro da loja, sofre alguma avaria de forma que impossibilite a comercialização desse produto.
  2. b) Produto vencido– Produto que não é vendido e perde a validade também gera perda, afinal o varejista pagou por ele e não vai conseguir mais vender, resultado: prejuízo.
  3. c) Deterioração de perecíveis– No varejo muitos produtos são perecíveis, portanto deve existir um controle sistemático de todas as varáveis que podem afetar a qualidade do produto. O controle de pragas e insetos, a qualidade do local onde o produto está armazenado e exposto, e o controle da equipe que manuseia os produtossão processos que devem ser executados para evitar que um produto estrague em seu estoque.

2. Perdas não identificadas

Esse grupo de perdas é caracterizado por danos ao estoque que não podem ser previstos, pois ocorrem casualmente.

  1. a) Furtos– Infelizmente, furtos de produtos acontecem, tanto por parte de funcionários mal-intencionados, quanto por supostos clientes.
  2. b) Falhas Operacionais – são decorrentes de falhas em processos operacionais que envolvam a movimentação de mercadoria na loja. Um exemplo simples, são as falhas no processo de venda no caixa, que acontecem no momento que o operador registra um produto diferente do que está sendo vendido.

As perdas não identificadas só são apuradas e descobertas por meio de inventários.

Por que é importante evitar perdas?

O processo de prevenção e redução de perdas deve fazer parte da rotina de todas as empresas, pois aplicar processos que diminuam a ocorrência, sai mais barato do que lidar com as consequências desses transtornos em seu estoque e o mais importante: em seu faturamento.

Principais formas de evitar

prevenção de perdas deve contar com o envolvimento de todas as equipes, então é importante que todos tenham consciência de seu papel nesse processo.

Vamos listar 3 dicas essenciais para a prevenção:

1. Realizar inventário

O principal método de controlar as perdas é realizando inventários em seu estoque, ele será a base de dados para a tomada de decisões, como a implementação de uma equipe de segurança ou a mudança da forma como são movimentados os produtos em sua loja.

2. Usar um software adequado 

Usando um software que permita o acesso as informações do estoque você evita que algumas perdas aconteçam em seu estoque. pedido de compra é um processo que deve ser automatizado ou realizado com apoio do seu software de gestão, pois ele fornecerá dados para estimar a demanda dos produtos, estoque atual, estoque de produtos similares, ajudando para que não sejam comprados produtos acima do necessário.

3. Treinamento dos funcionários 

Investir em treinamento para os seus funcionários é essencial para controlar as perdas, seja a equipe de segurança, a equipe de vendas, os repositores e os responsáveis por realizar o controle de estoquetodos precisam de treinamento para que possam realizar o melhor trabalho.

Conclusão:

O inventário é sem dúvida o principal aliado do varejista na hora de controlar o estoque,  evitar as perdas e controlar as rupturas. Realizar um processo de contagem periódico evita que os incidentes ocorridos no estoque afetem os processos fundamentais, como compra e venda de produtos.

É importante também ter processos automatizados bem definidos e eficientes, um bom software ERP, que ofereça integração entre seus sistemas evitando que problemas operacionais aconteçam.

Outro ponto é treinar sua equipe, com informações sobre a ocorrência de baixas de estoque, ela será capaz de evitar.

Estoque é dinheiro! O controle do estoque é fundamental para o sucesso da sua loja. Realize inventários e invista em um processo de prevenção de perdas, só assim você evitará furos no seu faturamento no final do mês.

Conheça as soluções da S&I, Etiquetas e antenas de segurança.

Fonte: Infovarejo 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *