Como Escolher Moedor De Carne Para Açougue Da Sua Loja Linkedin

Como escolher moedor de carne para açougue da sua loja

Marcus Vinícius C. Victorino, Diretor Comercial da S&I Automação e Refrigeração

O açougue é composto por uma série de equipamentos que são fundamentais para auxiliar na produção, preparação e venda dos produtos vendidos neste setor. Escolher a melhor máquina para sua loja é assegurar bons resultados e, principalmente, evitar que problemas aconteçam. Dessa forma, neste texto explicaremos como escolher moedor de carne.

Como montar um açougue no seu supermercado

O moedor de carne para açougue

Como o próprio nome define, o equipamento é responsável pela produção de carne moída. Isso quer dizer que ele realiza a moagem de grandes pedaços de carne, transformando em pequenas quantidades.

Este equipamento é um dos principais do açougue, visto que a carne moída é um dos maiores responsáveis pelas vendas. Escolher corretamente é garantir que a sua loja atenda às normas estabelecidas por lei, evitando multas e acidentes.

Na hora de procurar o moedor de carne no mercado é importante entender e avaliar algumas características que definem a qualidade e a capacidade do equipamento. Veja o que deve ser analisado:

Escolhendo o moedor de carne para açougue

1. O moedor de carne para açougue pode ser eletrônico ou manual

No mercado é possível encontrar equipamentos que possuem dois tipos de proteções: eletrônica e mecânica.

Quando falamos em proteção é importante destacar a NR12. A NR12 é a norma que controla a segurança desse tipo de equipamento e verifica se realmente oferecem segurança aos usuários. Dessa forma é impossível pensar uma máquina desse porte que não possua os mecanismos que são obrigatórios para a segurança. Assim, antes de mais nada, tanto os moedores de carne eletrônicos, quanto os mecânicos devem seguir as normas da NR12.

Os modelos eletrônicos são os mais usados por grandes redes e são mais bem aceitos por fiscais e por quase todas as normas dos estados brasileiros. Este equipamento possui um sistema de proteção baseado em sensores de travamento, esses mecanismos são preparados para travar o funcionamento quando há uso ilegal da máquina.

Por outro lado, o moedor de carne para açougue mecânico é o mais indicado para o tipo de matéria prima (carne) e possui um preço mais acessível. A proteção deste equipamento funciona de acordo com as suas peças, a produção da máquina é feita com medidas que impossibilitam que membros de seres humanos tenham acesso aos componentes críticos do maquinário, como o motor. Assim, evita-se acidentes reduzindo o espaço da boca de entrada de produtos.

2. Peças são importantes para o bom funcionamento

Existem moedores construídos com dois tipos de materiais: parcial inox e total inox. O parcial inox é o equipamento mais barato, este tipo de material é mais suscetível à ação do tempo, ou seja, é mais provável que sofra com ferrugem.  Por outro lado, o total inox proporciona um investimento mais seguro ao varejista, pois é um material mais forte e com melhores acabamentos.

O principal componente de um moedor de carne para açougue é o motor. Na hora de escolher um equipamento para sua loja é preciso olhar com atenção para a qualidade dessa peça. Motores que não possuem garantia de funcionamento e que não são reconhecidos no mercado tendem a apresentar defeitos rapidamente e possibilitar a moagem da carne.

Além disso, é necessário certificar que existem peças originais de reposição, pesquisar sobre os locais autorizados que prestam assistência e sobre a facilidade de encontrar reparos. Evitando que você realize um grande investimento e fique com a máquina parada em seu depósito.

Conclusão

Por último, o varejista deve entender as necessidades da sua loja. Escolher o produto de acordo com a demanda da loja e o movimento que é apresentado no açougue da sua loja. Supermercados que contam com grande movimento e procurar por carne devem apresentar equipamentos mais modernos e preparados para receber grande movimento.

Equipamentos de açougue devem ser escolhidos com muito cuidado e com grande profissionalismo. Contar com o auxílio de uma empresa qualificada e preparada para orientar o varejista garante uma escolha certa. Assegura, também, o atendimento à NR12 e, ainda mais importante, evita que a empresa sofra com multas e autuações e com acidentes em suas dependências.

FONTE: Infovarejo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *