Noticia 04

Enterro de Vander Lee é marcado por emoção e música em Belo Horizonte

O corpo do cantor e compositor mineiro Vander Lee foi enterrado no fim da manhã deste sábado (6) no Cemitério Bosque da Esperança, no bairro Jaqueline, na Região Norte de Belo Horizonte. O enterro foi marcado por forte emoção. Fernanda Takai, Celso Adolfo e Kadu Vianna foram um dos que cantaram para se despedir e homenagear Vander Lee. O músico morreu aos 50 anos, após ataque cardíaco na manhã desta sexta-feira (5). Ele deixou três filhos: Lucas, Laura e Clara.

Muitos fãs foram ao Teatro Francisco Nunes para o velório. A primeira parte foi dedicada à família e aos amigos. Depois, foi aberta ao público em geral. Os fãs cantaram a música “Alma Nua”, de autoria de Vander Lee, durante a despedida.

O músico Sérgio Marques, amigo de Vander Lee, disse que o artista havia pedido ao filho que, quando morresse, fosse enterrado com a partitura da música ‘Alma Nua’. O pedido foi atendido e a partitura foi impressa, em cima do corpo do compositor. Uma bandeira do Atlético-MG, time do coração do Vander Lee, cobria o caixão.

No velório, família e amigos, além dos fãs, estavam emocionados com a morte repentida no músico, que completaria em 2017 20 anos de carreira. Mas, os bares de Belo Horizonte o conheciam há cerca de 30 anos. Vander Lee se apresentava na noite belorizontina antes de ter carreira profissional.

De acordo com o assessor de imprensa do cantor, Fábio Gomides, o cantor foi internado após passar mal durante uma aula de hidroginástica, na noite desta quinta-feira (4). Em nota, o Hospital Madre Teresa, na Região Oeste de Belo Horizonte, informou que o cantor chegou à unidade depois de ser transferido de outro centro médico.

Ele apresentava problemas na aorta com ruptura da coronária direita. O cantor foi operado e, segundo o comunicado, sem complicações. Ele foi levado para o CTI pós-operatório, onde apresentou arritmia seguida de parada cardíaca, sendo recuperado por até 11 vezes e não resistiu.

Vida e carreira
Nascido na capital, Lee começou tocando em bares e teatros de Belo Horizonte e de outras cidades mineiras. Em 1996, ganhou o segundo lugar no festival Canta Minas, realizado pela TV Globo Minas, com a música “Gente não é cor”. Depois da premiação, o artista começou a produzir seu primeiro disco, ainda como Vanderly. Só a partir do segundo álbum passou a usar o nome Vander Lee.

Com nove discos, entre registros de estúdio e ao vivo, o músico tinha como tema de suas canções o amor, o futebol e o cotidiano urbano. Entre as composições estão as baladas “Esperando Aviões”, “Onde Deus Possa me Ouvir”, “Estrela”, “Iluminado”, “Contra o Tempo”, “Eu e Ela”, além de sambas como “Galo e Cruzeiro”, “Sambado”, “Piti”, e “Passional”.

Muitos artistas gravaram canções do compositor mineiro como Gal Costa, Alcione, Maria Bethânia, Fábio Jr., Fagner, Elza Soares, Emilinha Borba, Leila Pinheiro, Luiza Possi, Margareth Menezes, César Menotti & Fabiano, Daniela Mercury, Elba Ramalho, Mariene de Castro, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *